Soluções para ganhar eficiência energética têm boa procura

O aumento no preço da energia elétrica, que impacta os custos de produção, pressiona os empresários a buscar alternativas para se manterem competitivos e responderem às demandas do mercado com práticas sustentáveis.

Alguns dos principais fornecedores de soluções e equipamentos do país não têm do que se queixar.

Se aplicar ações alinhadas ao consumo racional em todas as fases de um projeto pode soar  à maneira de tarefa complexa num primeiro momento. Saiba que esse fato está longe de ser verdade. No caso da energia elétrica, por exemplo, é possível gastar menos e conseguir produzir mais. Ou seja, garantir a eficiência energética na construção civil é um desafio que vale a pena abraçar.

Além da probabilidade  de ganhos ambientais e sociais,  significa, também, uma escolha estratégica diretamente relacionada à valorização das obras, ao desenvolvimento sustentável do setor e à reputação da sua empresa no mercado.

Pense bem: o ramo da construção civil é um dos que mais  consomem energia elétrica no mundo. Conforme  dados da Agência Internacional de Energia (AIE), o segmento está responsável por cerca de metade do total de quilowatts produzidos em todo o planeta. Em outras palavras, ajudar a conter o consumo energético tem de ser uma emergência real.

Essa demanda vem, cada vez mais, atrelada às decisões de negócios e agrega ainda mais valor às próprias obras. Não por acaso, as certificações verdes são extremamente estimadas. Uma boa classificação no Programa Brasileiro de Etiquetagem (PBE), iniciativa coordenada pelo Inmetro que atesta a eficiência energética para o consumidor, é um exemplo de como sustentabilidade na construção civil é, também, sinônimo de projetos com reconhecimento e rentabilidade.

Bons motivos para cuidar do meio ambiente não faltam. Abaixo, trazemos seis soluções para quem busca a diminuição nos gastos com energia elétrica no planejamento de obras. Seguem:

  • priorize a iluminação natural;
  • analise as condições de ventilação e isolamento térmico;
  • adote equipamentos de climatização modernos;
  • use sensores de luz automáticos;
  • instale portas automáticas;
  • invista em painéis solares.

Continue a ler e saiba os detalhes!

1 – Priorize a iluminação natural

Menos iluminação artificial e mais eficiência energética. Para conseguir colocar essa fórmula em atividade na obra, seja residencial ou comercial, não basta abrir vãos e instalar janelas a torto e a direito.

Há necessidade  de estudar a localização e a posição do seu imóvel para deixar a luz do sol entrar harmoniosa e confortavelmente ,sem trazer excesso de calor. Uma solução cabível  a fim de  controlar a passagem da claridade natural é a implementação de prateleiras de luz e brises.

Entretanto, nem sempre  existe a facilidade de conseguir o nível de iluminação  ideal naturalmente. Por isso, incorporar a luminosidade artificial ao projeto é inevitável. Nesse caso, estude as  perspectivas oferecidas pelas lâmpadas econômicas, que, hoje, atendem a, praticamente, todos os efeitos.

2 – Analise as condições de ventilação e isolamento térmico

Dominar o impacto da luz solar na sua obra promete eficácia energética não somente  associada à redução de gastos com iluminação artificial. Esta é uma arte que  auxilia quanto ao menor gasto com o uso do ar condicionado.

Nesse sentido, as técnicas de isolamento são aliadas perfeitas,  por causa do poder de deixar a temperatura interna mais arejada. Entre os recursos mais utilizados destacamos o telhado verde (capacitado  para absorver até 90% mais calor que o tradicional), a utilização de tintas claras sugeridas a pintura exterior (ou, no caso de tintas escuras, a aplicação do pigmento deve ocorrer sobre gesso com isolante térmico) e instalação de esquadrias de PVC em portas e janelas; quando possível, acompanhadas de vidros duplos a fim de controlar a temperatura interna.

E,  conforme as  condições climáticas da edificação, a sugestão é manter a atenção   se, por acaso, houver chances de aproveitamento natural em passagens de ar. A ventilação cruzada, por exemplo, admite a livre circulação de ar  ameno. Plantas, árvores e gramados compartilham, também, com  os recursos naturais,  com vistas a que a climatização permaneça agradável.

3 – Adote equipamentos de climatização modernos

É claro que, dependendo de época  e região anual em que será construída a edificação, acionar o ar condicionado é questão essencial.

Nesses casos, a aquisição de um equipamento de climatização moderno  é bem-vinda, pois contribui para a eficiência energética na construção civil. Os aparelhos com lançamentos recentes foram desenvolvidos em especial para dar assistência  à demanda do consumo racional e econômico. Ainda que sejam financeiramente mais custosos, os ganhos na fatura e no meio ambiente são verdadeiros parceiros para fechar a conta.

4 – Use sensores de luz automáticos

Outro recurso que não deve  ser ignorado  em  uma obra lapidada   em comprovada aptidão energética são os sensores de luz automático. Quem nunca se deparou com locais vazios e luzes acesas sem precisão ou, até mesmo, não esqueceu de desligar o interruptor em casa ou no escritório?

Para evitar desperdício tão corriqueiro, sensores de luz com detecção de presença automático são convidados de honra que “escurecem”, com orgulho e responsabilidade, as áreas solitárias. Graças  à sensibilidade aos movimentos, o dispositivo assegura o acionamento e o desligamento, apenas, quando necessário. Uma dica é realizar a instalação desses acessórios em ambientes de menor permanência, como banheiros e corredores.

5 – Invista em painéis solares

Sabia que a utilização de energias limpas e renováveis estão atreladas à alta performance? Um bom exemplo são os painéis solares, que, além de evitar a queima de combustíveis e a poluição de ar, amenizam  a conta de luz em, até, 80%.

O processo de captação da luz solar, para transformá-la em energia elétrica e térmica, normalmente acontece  através de placas fotovoltaicas. Depois da conversão, os painéis ainda atestam uma reserva que pode ser utilizada posteriormente em casos de queda de energia.

6 – Instale portas automáticas

Você, provavelmente, já sabe que as portas automáticas  trazem conforto e otimização dos espaços internos. A novidade aqui é que as portas automáticas têm tudo a ver com a eficiência energética na construção civil.

Explicamos. Primeiramente, porque as portas automatizadas colaboram com a climatização correta dos ambientes. E que, igualmente, acontece com os sensores de luz que mencionamos no item 4, quem é que nunca esqueceu de fechar uma porta sem querer?

Deixar a passagem aberta influencia a temperatura interna. E, com o diferencial de abrir e fechar automaticamente, as portas automáticas  colaboram com a manutenção  do nível da climatização, sem a  obrigação de aumentar a potência do ar condicionado – o que, também, reduz despesas.

Outro diferencial vem com as portas automáticas que são fabricadas de vidro. Porque possibilitam maior entrada da luz natural, disponibiliza mais liberdade  à redução do uso de iluminação artificial no projeto.

Via: Vipoor e Valor

, , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *