Quais são as profissões do futuro na área de energia?

Ministério de Minas e Energia (MME) publicou o estudo “Profissões do Futuro na Área de Energia e Implicações para a Formação Profissional“, que traz a pesquisa da pasta sobre a demanda por formação profissional do setor de energia e sobre a oferta de qualificação por instituições de ensino nos próximos anos.

As análises do estudo focam em quatro principais áreas: geração de energias renováveis, redes inteligentes de transmissão e distribuição, mobilidade elétrica, eficiência energética e resposta da demanda.

O exercício de prospecção do ministério com relação ao mercado de trabalho na área de energia levou em conta “os desafios da transição energética para uma economia de baixo carbono” e as consequentes mudanças na estrutura econômica, social e política do país.

“No Brasil, o contexto dessa transição está se desenvolvendo com forte multidisciplinaridade, abrangendo ao mesmo tempo o crescimento das energias renováveis e a descentralização dos sistemas de geração, além das ferramentas disponibilizadas pela digitalização dos sistemas, impactando em aspectos regulatórios e na democratização de acesso à energia”, explica o documento.

Essas mudanças — e a forma como elas ocorrem — demandam novas competências profissionais, e, consequentemente, novas necessidades no campo da educação e formação.

Cenário futuro

Ainda de acordo com o estudo, para o futuro, novas competências são requeridas, como conhecimento em integração de fontes de energia renováveis e sistemas de armazenamento de energia; aprendizados sobre novos modelos de negócios e gestão energética; e uso de ciência de dados em gestão de operação e manutenção de sistemas.

Perfis

Perfis estruturantes

Profissionais desse perfil lidarão com temas como regulação e políticas públicas, modelo de negócios e impacto na rede. As principais profissões apontadas como promissoras são gestor de regulação e políticas públicas; gestor de modelo de negócios; e especialista de operação da rede.

Perfis tecnologias

Profissionais desse perfil deverão ter habilidades relacionadas à mobilidade elétrica, à geração de energias renováveis, a redes inteligentes de transmissão e distribuição e à resposta da demanda e eficiência energética. As principais profissões apontadas como promissoras são especialista de resposta da demanda; especialista de gestão energética; analista e gerente de projetos; analista e gerente de frotas; e técnico de sistemas de controle.

Perfis viabilizadores

Profissionais com esse perfil deverão ter competências ligadas ao uso de ciência de dados em gestão de operação e manutenção de sistemas elétricos e fabris. As principais profissões apontadas como promissoras nesse segmento são: analista, especialista e gerente de inteligência de mercado; especialista e gerente em financiamento; e consultor de novos negócios.

Via: Governo do Brasil

, , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *