Huawei faz acordo com laboratório de eficiência energética

A Paraíba (CEAR / UFPB) assinou um memorando de entendimento para a criação de um laboratório de pesquisas para maximizar a geração de energia solar. Para tanto, a UFPB dará início à construção de uma nova usina solar, por iniciativa pública e privada conjunta.

A assinatura do memorando entre a Huawei, Grupo Rio alto e UFPB aconteceu durante o Renewable Innovation Day, na última semana. O evento também celebrou seus 10 anos de atividades do CEAR/UFPB.

O estado possui um dos maiores índices de irradiação solar no país, contando atualmente com oito parques já em atividade que totalizam uma potência instalada de 138,20 MW. O segmento é considerado um modelo limpo de gerar energia, devido a pouca produção de gases poluentes.

Durante a assinatura com a UFPB e o Grupo Rio alto, o vice-presidente da Huawei Digital Power, Mason Qing, lembrou a história de sucesso que a empresa possui no Brasil há 23 anos e reforçou que, atualmente a energia solar tem um papel importante na Huawei sendo um dos pilares da empresa no país e no mundo. Já Ma Jie, vice-presidente de Recursos Humanos da Huawei no país, abordou iniciativas de capacitação de novos talentos, como os programas ICT AcademyOpen ClassSeeds for The Future e ICT Competition.

CEAR/UFPB comenta sobre os cursos gratuitos da Huawei

Neste mesmo sentido, o diretor da CEAR/UFPB, Euler Macêdo, reconheceu também o quanto as iniciativas educacionais tem transformado a sociedade, com mais de 240 pessoas já formadas pelos cursos da Huawei. Segundo o diretor, o intuito era obter 40 certificações internacionais e ao fim do projeto ICT Academy, foi alcançado 86. Euler afirma que conseguir dobrar esta meta deixou todos satisfeitos.

Além disso, seu aluno Lucas Gudes foi um dos finalistas do programa internacional Seeds for the Future. De acordo com Edmond Farhat, do Grupo Rio Alto, todos saem ganhando com esta parceria, principalmente os estudantes. Farhat afirma que os adolescentes que estão entrando na faculdade aos 18 ou 19 anos, podem pegar o que aprendem e conhecem e levar para o setor privado.

A parceria com a academia é de suma importância, não só para a universidade mas também para o país. “Não adianta ficar preso dentro do muro da Universidade e não levar isso à sociedade”, destacou Euler Macêdo.

Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (Embrapii)

Durante o evento, também foi assinado o Termo de Cooperação que credencia o Cear/UFPB como uma unidade da Embrapii, de acordo com o Reitor Valdiney Gouveia, o intuito da universidade é credenciar novas unidades Embrapii.

Já Carlos Eduardo Pereira, diretor de operações da Embrapii, reconheceu o trabalho criado pelo centro com pesquisas aplicadas em parceria com as empresas do setor privado.

Via: CPG

, , ,

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.