Eficiência energética avança em competição de protótipos no Rio

4ª Shell Eco-marathon Brasil tem estudantes de Engenharia batendo recordes e construindo o futuro sustentável da energia com projetos inovadores.

Eficiência energética avança em competição de protótipos no Rio

Um futuro sustentável, diverso einclusivo. Esse objetivo foi a energia que mobilizou estudantes de Engenharia brasileiros e da América Latina no Píer Mauá, no mês de setembro. Eles ocuparamos armazéns 2 e 3 na 4ª Shell Eco-marathon Brasil. A maratona de eficiência energética premiou protótipos nas categorias Gasolina, Etanol e Bateria Elétrica. Uma premiação extra ainda apontou os melhores em Off-Track, de desenvolvimento em Economia Circular.SAIBA MAIS

Além de troféus, as equipes queficaram em 1º lugar nas categorias Gasolina, Etanol e Bateria ganharam R$ 20 mil em passagens para participar da Shell Eco-marathon Americas, no primeiro semestre de 2020, nos Estados Unidos. A vencedora em Off-track recebeu R$ 6mil.

André Araujo, presidente da Shell Brasil, vê o esforço empreendedor e criativo dos estudantes como decisivo parao futuro não só da energia, mas também do planeta:

— O padrão de consumo e a produção de energia mudarão nos próximos anos. Trabalhar com estudantes que trazem novas ideias, desenvolvem tecnologias e pensam um mundo mais eficiente tem tudo a vercom o que a Shell acredita.

O futuro pensado pela companhia éaudacioso como o desejado pelos estudantes. A meta é reduzir emissões decarbono em 50% até 2050. Para o executivo, a sociedade precisa ter clareza quea transição energética é o caminho.

— A Shell tem investido, por ano,de US$ 1 a US$ 2 bilhões de seu portfólio global em energias renováveis. Apartir de 2020, a meta é aumentar para US$ 3 bilhões. Isso nos coloca entre ostrês maiores do mundo em energias renováveis — afirmou Araujo.

O VP de Relações Externas deUpstream da Shell, Rob Donnelly, compartilha o entendimento de que acontribuição dos jovens é indispensável ao desenvolvimento da energia.

— A disputa representa meses detrabalho, já que os jovens projetam a engenharia dos carros e estudam o quão eficiente eles podem ser. Todas essas lições se traduzem em soluções para ofuturo, isso nos inspira. É impressionante ver o profissionalismo deles —ressaltou Donnelly.

A diversidade que sempre marcou oevento, se intensificou nesta edição. Por sinal, as mulheres tiveram protagonismoem muitas das 37 equipes presentes.

— Quando começamos, as meninasvinham para pilotar, por uma questão de peso e tamanho. Mas cada vez mais, elasestão na liderança. É gratificante acompanhar a mudança — celebrou Glauco Paiva, gerente executivo de Relações Externas da Shell Brasil.

Na equipe IFECO, do InstitutoFederal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul, elas ocupam osprincipais cargos e têm até um lema.

— A gente se olha e diz “é as guria!”, para lembrar da nossa importância. Me sinto abraçada quando olho para o lado evejo mulheres ocupandos espaços — destacou a capitã Victória Reyes.

Sthephany Sousa, estudante de Engenharia Mecânica do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão, superou preconceitos até chegar à competição:

— Ouvi muitas vezes que nãoconseguiria por ser mulher e negra, o que machuca. Mas estar aqui me anima,traz felicidade. Faço o que gosto, trabalho ao lado de quem quer um futuromelhor.

Convidados pela Shell, 500 estudantes de 12 escolas públicas estaduais e municipais do Rio puderam se espelhar em histórias inspiradoras como a de Sthephany, ao visitar o eventodurante os três dias.

— É um prazer receber essesalunos. Preparamos para eles oficinas de STEM, com atividades relacionadas aconceitos de Física, velocidade, energia, entre outros — contou Leíse Duarte, assessora de Investimento Social da Shell Brasil.#ORIOTEMESSAENERGIA

A Shell Eco-marathon Brasil 2019marcou o início de uma grande campanha de Shell para valorizar o Rio deJaneiro, ressaltando a  capacidadecriativa e inovadora do estado. Batizada como #oRioTemEssaEnergia, a açãodestaca iniciativas sociais da companhia no território fluminense, se dividindoem quatro pilares: educação, inovação, cultura e esporte.

Essa energia criativa e inovadoraserá mostrada com personagens reais, que superam obstáculos, mas não deixam deavançar, do mesmo modo que o Rio. Entre eles, estão Vilma Melo, a primeira atriz negra a ganhar o Prêmio Shell de Teatro do Rio, e Bruno Santos, queenfrenta diariamente os desafios da deficiência auditiva e é monitor do Museudo Amanhã — um orgulho carioca que tem patrocínio Shell.

Aliás, a história da Shell semistura com a do Rio. Em 1913, o primeiro prédio da companhia no Brasil ficavana Rua da Alfândega, no Centro. Já são décadas de uma parceria que gera valor, empregoe renda.

— A campanha é contagiante, temosrecebido muitas mensagens do público. A energia da Shell se integra com a do Rio. Nós acreditamos e vamos continuar investindo aqui. Os projetos sociais mostramnosso respeito à diversidade do Rio, nosso amor pela cidade e pelo estado —concluiu Alexandra Siqueira, Gerente de Comunicação Externa da Shell Brasil.

Via: epocanegocios

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *