Brasil dribla a crise com uso de energia solar

Investimentos em energia fotovoltaica ultrapassam R$ 4,2 bilhões no País.

Em tempos de crise, como estamos enfrentando com o COVID-19, o que mais se precisa é cortar custos, gerir de forma inteligente o seu dinheiro e encontrar soluções que entreguem resultados a curto, médio e longo prazo. Com a população em casa, um dos custos que poderá sofrer um aumento é o da conta de luz. Mais pessoas em casa, mais abre e fecha de geladeira, televisores ligados o consumo de energia elétrica aumenta.

Pensando em gerir estes custos de forma inteligente, o morador de cidade de Xaxim, no interior de Santa Catarina, instalou em sua casa, dois atrás, um sistema de energia fotovoltaica que hoje abastece duas residências.

Aleson Varnier conta que instalou um sistema para suprir toda a demanda de energia de duas residências, uma gera e outra compensa o que foi gerado. “Quando procuramos a credenciada, fizemos um projeto para economizar 100% do consumo de energia. Hoje pagamos a taxa básica de energia nas duas casas, não dá R$85,00 por mês. Antes da instalação dos sistemas o nosso custo fixo mensal não baixava de trezentos reais e, só aumentava, nunca vi diminuir a conta, tive meses que a conta chegou a quase quinhentos reais”, comemora Varnier.

O morador de Xaxin, SC, conta que a partir do momento que instalou já sentiu o resultado. “Senti a diferença já no primeiro mês: instalou, gerou, economizou. Posso dizer que foi um dos melhores investimentos que já fiz, pois hoje eu estaria pagando quase R$400,00 de conta de luz, e ainda todos os outros custos fixos mensais em um momento de recessão e crise”, enfatiza Aleson.

O morador conta que já a diferença no primeiro mês: instalou, gerou, economizou — Foto: Divulgação

O morador conta que já a diferença no primeiro mês: instalou, gerou, economizou — Foto: Divulgação

De acordo com o Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos), o brasileiro chega a gastar mais de 20% do salário mínimo para pagar a conta de luz. “Imaginem o quanto significa este valor em um momento que estamos com a economia em crise. Foi feita uma pesquisa pela Associação Brasileira dos Comercializadores de Energia (Abraceel) em parceria com o Ibope em agosto de 2019, e 87% dos consumidores consideram sua conta de energia cara. E, pelo menos, 64% dos entrevistados afirma fazer esforço para economizar energia para não atrapalhar o orçamento familiar”, explica Alcione Belache, CEO da Renovigi.

“O brasileiro está tomando conhecimento da importância de produzir a sua própria energia. Ter a liberdade de escolha e produzir a sua energia é libertador, além claro, de economizar, e muito! Estamos falando em uma economia de até 95% na conta. Ainda nesta pesquisa feita pelo Ibope em parceria com a Abraceel foi visto que aqueles que puderam optar economizaram cerca de R$185 bilhões nos últimos 16 anos”, finaliza Belache.

Segundo mapeamento da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (ABSOLAR), desde 2012, os investimentos privados acumulados em sistemas fotovoltaicos nas moradias ultrapassam R$ 4,2 bilhões no País. As residências brasileiras representam 72,6% de todos os sistemas de geração distribuída solar fotovoltaica, de um total de mais de 210 mil conexões espalhadas por mais de 81% dos municípios do Brasil.

Sobre a Renovigi

Com mais de 1 milhão de painéis solares já distribuídos no Brasil, a Renovigi se destaca no mercado fotovoltaico brasileiro pela excelência no atendimento e pela qualidade de seus produtos. Hoje a empresa é líder em satisfação do consumidor, com 99,8% de clientes que indicariam a marca para um amigo, além disso, está no pódio nacional de preferência das empresas instaladoras e foi premiada pela EXAME e Deloitte como a Média Empresa com maior crescimento no Brasil. Esses números são fruto do empenho mútuo entre a equipe Renovigi e suas mais de sete mil empresas credenciadas, espalhadas por todas as regiões do país.

Via: globo

, , , , , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *